Nome:
Pass:
Registo Recuperar
.
Todas as crónicas

Sobre AVB e Vítor Pereira... por Raúl Paiva em 2011-06-22

A saída de André Villas-Boas foi, para mim, uma surpresa. Ainda mais surpresa do que a nomeação do seu (antigo) adjunto Vítor Pereira para treinador principal. Não esperava a sua saída neste momento, uma vez que a pré-época está aí à porta, e porque, pensava eu, nenhum clube ia gastar quinze milhões de euros num treinador. A verdade, é que gastaram.

Tem se visto e ouvido muitas críticas a Villas-Boas. Não o faço por uma razão muito simples: já diz um velho ditado: “as pessoas passam, mas o clube fica”. E é nesse mesmo ditado que me baseio, para dizer e até mesmo afirmar, que não há ninguém que esteja acima do clube. E, noutro ponto, admito que os adeptos do Porto se esquecem muito rápido daquilo que as pessoas fazem ou fizeram pelo FC Porto. Quanto a mim, prefiro agradecer o trabalho de AVB e o que fez pelo meu emblema. Quanto à sua dignidade, e à sua palavra, é verdade que lhe falta alguma. Mas todos nós temos direito a realizar os nossos sonhos e a cumprir os nossos objectivos. Se AVB viu no Chelsea uma oportunidade de ouro e que não poderia desperdiçar, fez bem em sair.

Sai Villas-Boas, fica Vítor Pereira. Boa escolha a meu ver. É, logo a seguir a AVB, o Homem que melhor conhece o plantel do FC Porto. Tanto em qualidade, como personalidade de cada um. Não conheço o seu trabalho de campo, apenas sei aquilo que os números mostram. E os números mostram que ‘falhou’ três subidas de divisão: uma pelo Espinho; duas pelo Santa Clara.

Veremos o que este professor licenciado em Educação Física fará ao serviço do melhor clube português da actualidade. Acredito que siga a mesma linha do seu antecessor, pois como já disse, conhece o plantel melhor do que qualquer outra pessoa dentro da estrutura do clube. Por último, os jogadores que querem sair, têm a porta aberta da minha parte. Já disse anteriormente que “as pessoas passam, mas o clube fica”, e além disso, “só faz falta quem cá está”.