ForaDeJogo.net - Beira-Mar 2011/2012


Nome:
Pass:
Registo Recuperar
.



Sport Clube Beira-Mar
Nome: Beira-Mar
Associação: AF Aveiro
Cidade: Aveiro
Estádio: Municipal de Aveiro
Ano de fundação: 1922
Sede: Estádio Municipal de Aveiro
Taboeira
Aveiro.
Web: www.beiramar.pt
Plantel 2011/2012
<<   >>
Treinadores
T Ulisses Morais
Rui Bento
Staff
Rui Rodrigues(ADJ), Jorge Neves(ADJ)
Entradas
Nuno Coelho (23)Académica (I)
Nildo Petrolina (25)Trofense (II)
Joãozinho (21)Mafra (II B)
Bura (22)Paços de Ferreira (I)
Balboa (26)Albacete   (II)
Dias (20)Santa Clara (II)
Zhang (22)U. Leiria (I)
Cristiano (27)Sporting (I)
Serginho (20)Trofense (II)
Douglas (25)Vitória Guimarães (I)
Nuno Lopes (24)Oliveirense (II)
Abel Camará (21)Belenenses (II)
Cássio (27)Rapid Bucareste   (I)
Jonas Mendes (21)Amora (I R)
André Sousa (20)Pampilhosa (II B)
Edson (27)Moreirense (II)
Edson Sitta (28)Vitória Guimarães (I)
Tiago Cintra (21)Leixões (II)
João Pereira (21)Fátima (II)
Atila Turan (19)Grenoble   (II)
Koukou (20)Créteil   (NAT)
Dominic (22)New Jersey  
Dudu (19)
Liga ZON Sagres
Guarda-redes Defesas Médios Avançados
1Paes18Pedro Moreira6Nuno Coelho7Artur
12Jonas Mendes22Edson8Koukou21Balboa
24Rui Rêgo33Nuno Lopes14Jaime9Élio Martins
  17Atila Turan3Edson Sitta10Cristiano
  20André Marques13Rui Sampaio30Serginho
  23Joãozinho19Tiago Barros11Dominic
  2Bura27Dias29Douglas
  4Yohan Tavares28Zhang77Abel Camará
  5Hugo16Nildo Petrolina89Tiago Cintra
  15João Pereira26André Sousa99Cássio
      25Dudu
Época difícilMais Beira-Mar

A temporada 2011/2012 não foi nada fácil para o Beira-Mar. Ocupou, quase sempre, a metade inferior da tabela, preocupado com a distância para a linha de água. Rendimento irregular numa época de sofrimento marcada, ainda, pela desconfiança relativamente a Rui Bento, que com o decorrer do tempo se transformou em contestação/rejeição por parte dos adeptos auri-negros. Ulisses Morais devolveu a confiança ao grupo, já na recta final da Liga Zon Sagres. Relembramos que as expectativas iniciais eram elevadas, tendo em conta a constituição de uma SAD para o futebol profissional e a chegada de um investidor estrangeiro que prometeu muita coisa (liquidação do passivo, equipa competitiva - 4.º lugar a médio prazo). Mas cedo se percebeu que as promessas não teriam correspondência com a realidade.

Pré-época agitada. Chegaram muitos jogadores... mas poucos com valor para constituir uma mais valia. No campo, a equipa sentia com muitas dificuldades de construção e bastantes limitações no último terço do terreno, características que se mantiveram ao longo da época. O sistema preferido de Rui Bento era o 4x3x3, com Artur e Cristiano a extremos. O ponto mais negativo da pré-temporada, e que lançou o alerta para a debilidade da equipa, foi o jogo de apresentação vs Académica: derrota por 3-0.

Daí que ninguém esperava os resultados alcançados no mês de Agosto. 3 jogos de elevado grau de dificuldade e 3 bons resultados: empates vs Marítimo (fora) e Sporting (casa) e à 3ª jornada, vitória em Guimarães, por 3-0. Em termos individuais, destacamos as prestações de Rui Rego e Nildo no 1.º mês de competição. Se em Agosto o Beira-Mar excedeu as expectativas, nos meses seguintes, Setembro e Outubro, a equipa aveirense teve um duro choque com a realidade. 8 jogos consecutivos sem ganhar, contando com as partidas das Taças - Moreirense (T. Liga) e Marítimo (T. Portugal), nos quais apenas marcou em 2 jogos: Nacional e Moreirense.

A saída de Rui Sampaio, no final da janela de transferências, obrigou Rui Bento a alterar o esquema táctico. Do 4x3x3 passou para o 4x1x3x2 com Zhang a médio e Artur a 10 tendo liberdade de movimentos. No entanto, os problemas da pré-temporada permaneciam, em particular as dificuldades em assumir/construir o jogo e especialmente no último terço. Rui Bento parecia não ter capacidade de resposta para inverter o rumo dos acontecimentos e ser incapaz de rentabilizar o plantel. Mesmo assim, há alguns aspectos positivos a registar: A organização defensiva, vários jogadores jovens portugueses no leque de opções (coisa rara em Portugal), a afirmação de Nuno Coelho e Joãozinho no 11 titular. O 1.º, emprestado pelo Benfica, com uma regularidade exibicional apreciável e o 2.º, vindo do Mafra, a revelar-se uma agradável surpresa.

No 1.º jogo de tudo ou nada para Rui Bento, em casa vs Feirense, o Beira-Mar regressou às vitórias (início de Novembro). O trinfo retirou pressão e ansidedade à equipa, que terminou em bom plano o ano civil de 2011. Destacamos as importantes vitórias fora de casa vs Académica e Paços de Ferreira, adversários directos. A subida de forma de Artur, principal responsável pelo momento ofensivo da equipa e Zhang (agora adaptado à função de médio centro) contribuíram a melhoria da equipa. O bloco defensivo, com Rui Rego e Hugo à cabeça, continuava a ser o ponto mais forte da turma aveirense.

2012 começou mal. Logo no 1.º jogo vs Braga e a contar para a 14ª jornada da Liga Zon Sagres deu-se o "caso Cristiano", em que o brasileiro reagiu mal a uma substituição e foi afastado do grupo. Janeiro decorre praticamente sem contratações, que só acabaram por acontecer já nos últimos dias do mercado de Inverno, e tal como no início da época houve muito mais quantidade do que qualidade: por exemplo Cássio, Edson Sitta e Tiago Cintra praticamente não jogaram. A par disto, nova série de jogos consecutivos sem vencer e ao 7.º Rui Bento caiu após o Beira-Mar 2-3 V. Setúbal, partida em que a equipa de José Mota esteve a ganhar por 3-0. Neste período, a equipa demonstrou as limitações de sempre com a agravante do sector defensivo não conseguir atingir a segurança da 1ª volta.

"Rei morto, Rei posto". Ulisses Morais subsitutiu Rui Bento no comando técnico e trouxe um novo discurso, mais positivo e incisivo. Não teve um início fácil: nos primeiros 4 jogos somou apenas uma vitória, em casa vs Gil Vicente e três derrotas, uma delas bastante preocupante (Beira-Mar 0 - 3 Nacional) a fazer lembrar os (piores) momentos com Rui Bento. Mas nos 4 jogos seguintes os aveirenses somaram 3 vitórias em 4 jogos (Feirense, Académica e Paços de Ferreira, todas no mês de Abril) e garantiram a manutenção, que era o principal objectivo da temporada. Ulisses Morais devolveu a confiança à equipa, melhorou o rendimento e atitude do grupo na fase decisiva da prova. Nesta recta final, destacamos as apostas de Ulisses Morais em Jaime (jovem polivalente – alinhou a defesa direito, central e médio), Nuno Lopes (reforço de Inverno – bom lateral), Serginho (médio ofensivo com potencial) e a subida de forma de Balboa (depois de uma 1ª volta apagada, regressou do CAN moralizado, realizou uma boa 2ª volta e cumpriu o objectivo de relançar a carreira em Aveiro).

Por último, alguns dados interessantes:

  • O Beira-Mar somou 18 pontos frente a Feirense, Académica e Paços de Ferreira, adversários directos.
  • Ulisses Morais conseguiu melhorar o (pobre) registo caseiro do Beira-Mar. Com Rui Bento apenas uma vitória (Feirense) em 10 jogos, enquanto Ulisses registou 3 triunfos em 5 partidas.

Momento:

Destacamos a vitória em Santa Maria da Feira (3-1). Estávamos na 25ª jornada, Feirense e Beira-Mar separados por 3 pontos e um jogo de tudo ou nada para a luta pela manutenção. Os auri-negros tinham sofrido derrota pesada, em casa, vs Nacional mas apareceram transfigurados nessa partida. Um 11 inicial renovado e uma atitude mais lutadora contribuíram para uma vitória crucial, mesmo em inferioridade numérica desde os 37 minutos. O triunfo retirou toda a pressão e ansiedade que existia sobre a equipa e permitiu que a mesma terminasse a época num bom plano exibicional.

A figura: Hugo

O melhor jogador do Beira-Mar em 2011/2012. O líder. O capitão. Comanda o sector defensivo na perfeição. Foi um dos principais responsáveis pela defesa do Beira-Mar ter sido a menos batida na fase inicial do campeonato. Participou em 27 jogos da Liga Zon Sagres, no quais demonstrou uma impressionante regularidade exibicional (destacamos os jogos em Barcelos, Benfica (casa) e Braga. Óptimo sentido posicional fruto da larga experiência. Com Hugo, os colegas de sector crescem como jogadores - vejam-se os casos de Yohan, Joãozinho ou Bura. Tem capacidade para jogar mais um ano ao mais alto nível. A renovação do contrato, anunciada no final da competição, foi a melhor decisão tanto para o jogador como para o Beira-Mar.

Outros destaques: Balboa (pela 2ª volta), Zhang, Artur, Nildo e Rui Rego.

A revelação: Joãozinho

Ingressou no Beira-Mar como um "ilustre desconhecido" – Mafra (II divisão) - e ganhou o lugar de lateral esquerdo na 3ª jornada, em Guimarães, após lesão grave de André Marques. Seguro a defender, percorre o flanco com facilidade. Realizou uma excelente 1ª volta. Foi destaque do Mais Beira-Mar no mês de Setembro. Em Dezembro e Janeiro, as notícias de uma eventual transferência sucederam-se. Curiosamente, a partir daqui o rendimento do lateral caiu. A 2ª volta já não foi tão exuberante mas a quebra de rendimento não apaga a excelente época de Joãozinho.

Outros jogadores "revelação" - Nuno Lopes, Serginho e Jaime pelo nível exibicional patenteado na 2ª volta.

Desilusão: Douglas e Cássio

O ataque foi, desde o início, o sector mais frágil da equipa por vários motivos - um deles a falta de qualidade dos pontas-de-lança. Neste aspecto, Douglas destacou-se pela negativa, pelos golos que não marcou. Para superar esta limitação, o Beira-Mar apostou em Cássio, que chegou por empréstimo vindo do Rapid de Bucareste. Dos reforços de Inverno, era o jogador com mais "nome" devido à boa impressão que deixou nos clubes que representou em Portugal, nomeadamente no Nacional e Leiria. Pois bem... Cássio nunca conseguiu repetir tal patamar exibicional e não conseguiu impor-se no 11 inicial, quer de Rui Bento, quer de Ulisses Morais. Marcou apenas 1 golo contra o Benfica, já nos minutos finais do encontro e com o jogo decidido. Repetir as tais exibições, nem de perto nem de longe.

Outras desilusões: Cristiano e a falta do investimento prometido aquando da constituição da SAD.

 

Mais Beira-Mar

MaisBeiraMar.com


Quem somos1 Contactos Agradecimentos Detectou um erro ou tem uma sugestão?
ForaDeJogo.net 2010