ForaDeJogo.net - Belenenses 2008/2009


Nome:
Pass:
Registo Recuperar
.



Clube de Futebol "Os Belenenses"
Nome: Belenenses
Associação: AF Lisboa
Cidade: Lisboa
Estádio: Restelo
Ano de fundação: 1919
Sede: Avenida Do Restelo
1400-015 - Lisboa
Web: www.osbelenenses.com
Plantel 2008/2009
<<   >>
Treinadores
T Rui Jorge
Jaime Pacheco
Casemiro Mior
Staff
António Dominguez(ADJ), Vítor Nóvoa(ADJ), Rui Gregório(OBS)
Entradas
Wender (33)Sp. Braga (I)
Ávalos (30)Duisburgo   (2.B)
Baiano (21)Anápolis   (C)
Diakité (27)Dinamo Bucareste   (I)
China (26)Naval (I)
Tininho (27)Barnsley   (II)
Saulo (26)Naval (I)
Sérgio Organista (23)Pontevedra   (II B)
André Almeida (17)Belenenses (JUN)
Zarabi (23)TPS Turku   (I)
Maykon (24)Gama   (B)
Vinícius Pacheco (22)Ipatinga   (A)
Pelé (16)Belenenses (JUN)
Von Schwedler (28)Alki   (I)
Assis (18)Belenenses (JUN)
Carciano (27)Ceará   (B)
Rodrigo Arroz (24)Flamengo   (A)
Marcelo Faria (29)Portuguesa   (A)
Fredy (18)Belenenses (JUN)
Porta (24)Siena   (A)
Abel Camará (18)Belenenses (JUN)
André Pires (18)Belenenses (JUN)
Tiago Almeida (17)Belenenses (JUN)
Carlos Alves (20)Atlético CP (II B)
Zazá (18)Belenenses (JUN)
Matheus Lopes (23)Atlético Paranaense   (A)
Filipe Paiva (17)Belenenses (JUN)
Vanderlei (25)Bragantino   (B)
Thiago Schmidt (24)Duque Caxias   (C)
Júnior Negão (21)Madureira   (C)
Edimilson (20)Pandurii   (I)
Alicio Julião (24)América MG   (C)
Liga Sagres
Guarda-redes Defesas Médios Avançados
1Assis15Baiano6Gabriel Gómez22Fredy
24Thiago Schmidt27Cândido Costa56Pelé82Saulo
73Costinha5China80Diakité8Maykon
99Júlio César30Tininho20Sérgio Organista76Wender
  52André Pires54Zazá9João Paulo Oliveira
  88Carlos Alves18Mano16Tiago Almeida
  2Ávalos23Alicio Julião19Porta
  3Carciano7Edimilson37Júnior Negão
  4Matheus Lopes10Silas50Abel Camará
  13Rodrigo Arroz11Zé Pedro17Marcelo Faria
  28Von Schwedler29André Almeida21Roncatto
  33Vanderlei  25Evandro Paulista
  53Filipe Paiva  26Vinícius Pacheco
  95Zarabi    
À espera da secretaria... outra vez...Jorge Carneiro

Após duas épocas de relativo sucesso que levaram inclusivamente o clube de regresso à Europa pela mão de Jorge Jesus, o Belenenses fechou o ciclo no final de 2007-08. Jorge Jesus saiu para Braga, Rodrigo Alvim saiu para a Alemanha, Rolando para o FC Porto, Rúben Amorim para o Benfica, Weldon regressou ao Cruzeiro, Hugo Alcântara para o Cluj. A aposta no mercado nacional foi substituída pelo mercado brasileiro, Casemiro Mior chegou para comandar a equipa, acompanhado duma série de jogadores cujo rendimento ficou muito abaixo do necessário. Só do Brasil chegaram Carciano, Matheus, Rodrigo Arroz, Marcelo, Junior Negão, Vinicius Pacheco, Alício Julião, Vanderlei, Maykon e Baiano, que se juntaram a China e Wender, estes provenientes do mercado nacional; a Von Schwedler (de regresso ao futebol português depois de uma prestação irregular no Marítimo), e a Richard Porta, um Uruguaio com currículo de destaque no seu país e que vinha de uma experiência na Série A italiana. Alguns destes \"reforços\" não chegaram sequer a alinhar no campeonato, e os que o fizeram poucas ou nenhumas qualidades evidenciaram: as suas dispensas pouco depois de iniciada a temporada pecaram por tardias e deixaram o plantel sem soluções para muitos lugares.

Perante este cenário era óbvio que o rendimento da equipa se ia ressentir de tantas mudanças, e foi sem surpresa que após pré-temporada paupérrima à 5ª jornada o Belenenses somasse apenas 2 pontos e muita contestação, conduzindo à saída de Casemiro Mior. Jaime Pacheco foi então contratado para tentar salvar a equipa da despromoção, e a verdade é que as exibições e os resultados foram melhorando um pouco. A 1ª vitória surgiu à 8ª jornada na recepção à Académica, enquanto na Taça da Liga a equipa conseguiu resistir ao ambiente adverso em Barcelos para vencer e apurar-se para a fase de grupos; na Taça de Portugal é que cedo saiu da competição, caindo aos pés da Naval já no prolongamento. À primeira vitória o Belenenses no campeonato ia-se mostrando irregular, somando 3 derrotas consecutivas entre a 9ª e a 11ª jornada que atiraram a equipa para o último lugar da tabela. Seguiu-se o jogo diante dos dois últimos com o Trofense, em que o Belenenses conseguiu recuperar duma desvantagem de 0-2 ao intervalo para vencer por 3-2, abandonando assim a zona de despromoção numa altura em que estavamos a chegar a Janeiro.

Época em que o Belenenses aproveitaria para reforçar a equipa de forma a disfarçar as suas muitas carências, \"trocando\" o contentor de sambistas por alguns jogadores com provas dadas no nosso campeonato: Ávalos e Tininho para o permissivo sector defensivo, Diakité para o meio campo defensivo e Saulo para a frente de ataque; entradas que reequilibraram o plantel e conferiram até alguma tranquilidade. Após um início de época tumultuoso a equipa parecia agora endireitar-se, dando a ideia que a manutenção seria alcançada com maior ou menor dificuldade. Optimismo esse que foi reforçado pela vitória em Vila do Conde e pelo empate com o Benfica, e pelas exibições sólidas, próprias de uma equipa em alta confiança. A salvação estava ao alcance.

Infelizmente, um calendário algo complicado (Benfica-c, Porto-c, P. Ferreira-f, Sporting-c) voltou a baralhar as contas dos azuis, que apesar do bom rendimento evidenciado em alguns destes jogos desceu um pouco na classificação, situação que terá intranquilizado a equipa. Após esta sequência a equipa continuou na senda dos maus resultados somando uns incríveis 9 jogos sem vencer, e a vitória sobre o Vit. Setúbal foi apenas uma espécie de oasis no deserto, porque logo a seguir vieram derrotas em casa com Nacional e Sp. Braga (esta por pesados 0-5) que praticamente condenaram o clube à despromoção e ditaram a saída de Jaime Pacheco. Rui Jorge foi promovido de treinador dos júniores para treinador principal, na tentativa de conseguir o milagre, que os golos de Wender ao Rio Ave e de Silas ao Benfica fizeram parecer possível, mas que no final se provaram insuficientes. O Belenenses termina assim novamente em posição de descida à 2ª Divisão. Em 2006 salvou-se miraculosamente na secretaria com o caso Mateus; e esta época parece estar, qual abutre, à espera da morte do Estrela para conseguir a salvação que provou não merecer no campo. Casemiro Mior e a sua armada de brasileiros de 3ª terão sido os grandes responsáveis por esta despromoção, mas Jaime Pacheco - que pegou na equipa ainda na 5ª jornada e teve tempo e reforços no mercado de Inverno para inverter a situação - deixou o pássaro da manutenção fugir quando parecia já o ter agarrado.

Momento Chave: Belenenses 1-2 Sporting

Após uma amostra de recuperação, o Belenenses teve a fase complicada do calendário ao defrontar em casa Benfica, FC Porto e Sporting em jogos quase sucessivos e intercalados com deslocações a redutos complicados. Após um empate com o Benfica e uma derrota com o FC Porto, o Belenenses empatou em Paços de Ferreira e parecia estar a sobreviver a esta fase complicada do calendário de forma bastante aceitável. Diante do Sporting chegou inclusivamente à vantagem com um golo de Marcelo Faria, sendo que a 15 minutos do final do jogo o Belenenses vencia ainda por 1-0 e parecia segurar convincentemente os leões. Esse resultado permitiria igualar a Académica no 11º lugar, deixar a linha de água a 4 pontos, e permitiria sobretudo enterrar definitivamente as instabilidades da primeira metade da época, possivelmente projectando os azuis do Restelo rumo à desejada manutenção. No entanto, o Belenenses baqueou e foi incapaz de segurar a vantagem, Hélder Postiga em 5 minutos marcou e deu a marcar, deixando os azuis de mãos a abanar e com o fantasma da despromoção bem vivo.

Figura: Silas

Na sua 4ª época no Restelo o capitão Silas terá feito a sua melhor época no clube, precisamente na época em que o rendimento colectivo atingiu mínimos históricos. Para além da habitual visão de jogo e precisão de passe, Silas encarou a luta pela manutenção do Belenenses como uma questão pessoal, mostrando uns dotes de liderança dentro e fora de campo que ainda não tinha sido obrigado a demonstrar. Foi durante o final de época a grande referência de uma equipa partida, e apontou na Luz um grande golo que bem poderia ter dado a manutenção ao Belenenses. Apesar de já não ser um jovem tem demasiada classe para se perder na Honra ou numa reforma dourada no Chipre, pelo que se espera que para o ano consiga o que a sua equipa não mereceu.

Revelação: Mano

Natural de Lisboa e já com alguns anos na primeira equipa do Restelo, este jogador formado no Belenenses foi muito pouco utilizado nas últimas épocas, parecendo ir a caminho de se tornar numa eterna promessa sem lugar nem oportunidades para se mostrar. Sobrava apenas o que demonstrava nas selecções jovens de Portugal, que invariavelmente não tinha correspondência com o que demonstrava com a camisola azul.

Nesta época, fruto da falta de qualidade do plantel do Belenenses, surgiu a oportunidade que há muito mostrava merecer. Agarrou a titularidade logo na 3ª Jornada ainda com Casemiro Mior, e não mais a largou com Jaime Pacheco. Fosse a lateral direito ou fosse a meio campo, mostrou sempre qualidades e nunca virou a cara à luta. Com 22 anos acabados de cumprir, tem ainda muito tempo para evoluir, tanto que uma época a jogar na 2ª Divisão não será suficiente para comprometer a sua carreira.

Decepção: Porta

Richard Porta foi o maior investimento feito pelo Belenenses para 2008-09, as grandes épocas feitas no campeonato uruguaio e 6 meses de experiência na Série A ao serviço do Siena foram argumentos suficientes para que os dirigentes do clube abrissem os cordões à bolsa para conseguir o seu empréstimo por uma temporada. No entanto Porta nunca se afirmou na equipa, figurando como titular apenas na 3ª e na 4ª jornada e marcou apenas um golo no campeonato (mais um na taça ao Amares) num lance quase casual. Em Janeiro esteve perto de abandonar o clube por manifesta falta de rendimento e depois disso passou a 2ª e a 3ª escolha, entrando normalmente para os últimos minutos mas sem produzir nada de relevante. Uma desilusão a todos os níveis.


Quem somos1 Contactos Agradecimentos Detectou um erro ou tem uma sugestão?
ForaDeJogo.net 2010