ForaDeJogo.net - Sporting 2007/2008


Nome:
Pass:
Registo Recuperar
.



Sporting Clube de Portugal
Nome: Sporting
Associação: AF Lisboa
Cidade: Lisboa
Estádio: José Alvalade Sec. XXI
Ano de fundação: 1906
Sede: Estádio José Alvalade
Apartado 42099
1601-801
Web: www.scp.pt
Plantel 2007/2008
<<   >>
Treinadores
T Paulo Bento
Staff
Carlos Pereira(ADJ), Leonel Pontes(ADJ)
Entradas
Izmaylov (24)Lokomotiv Moscovo   (I)
Vukcevic (21)Saturn   (I)
Adrien Silva (18)Sporting (JUN)
Stojkovic (23)Vitesse   (I)
Grimi (22)Siena   (A)
Derlei (31)Benfica (I)
Purovic (22)Estrela Vermelha   (I)
Gladstone (22)Cruzeiro   (A)
Rodrigo Tiuí (21)Fluminense   (A)
Pedro Silva (26)Corinthians   (A)
Marian Had (24)Lokomotiv Moscovo   (I)
Celsinho (18)Lokomotiv Moscovo   (I)
Paulo Renato (20)Real (II B)
Luis Páez (17)Sporting (JUN)
Liga Bwin.com
Guarda-redes Defesas Médios Avançados
1Rui Patrício2Pedro Silva5Paredes20Yannick Djaló
16Tiago78Abel6Adrien Silva9Purovic
34Stojkovic3Marian Had24Miguel Veloso11Derlei
  8Ronny21Farnerud22Rodrigo Tiuí
  18Grimi7Izmaylov31Liedson
  4Anderson Polga25Pereirinha58Luis Páez
  13Tonel10Vukcevic  
  26Gladstone28João Moutinho  
  44Paulo Renato30Romagnoli  
    88Celsinho  
No fio da navalhaTiago Lázaro

O final de epoca 2006/07 criou fundadas expectativas aos sócios e adeptos sportinguista que o ano seguinte seria de grandes exitos e conquistas. No entanto, as saídas de Nani, Caneira, Tello e Ricardo descaracterizou a equipa e os reforços, alguns deles de elevado risco, não colmataram essas partidas. Com um plantel curto, muito jovem e com pouca experiência internacional, também as lesões de Derlei e Pedro Silva privaram Paulo Bento de dois jogadores base da equipa. Yannick sem fulgor nem frescura física e Miguel Veloso distante das exibições que realizara na temporada transacta foram duas constantes que criaram grandes problema ao treinador sem alternativas no banco. As más exibições internamente eram combinadas com boas exibições na Liga de Campeões e assim a vitória na Super Taça frente ao FC Porto corria o risco de se tornar o único titulo do “Sporting 07/08”.

O role de lesões prossegue e perante a indisponibilidade de Polga Bento não aposta numa das suas contratações (Gladstone). Ao invés, faz recuar Miguel Veloso para central e Moutinho para “trinco”, sendo que com esta escolha confirma alterações em dois sectores nucleares do jogo, com naturais reflexos no rendimento da equipa.

Os 7 pontos conquistados na fase de grupos (igualando a melhor participação na Champions) e a chegada aos quartos de final da Taça UEFA não basta para compensar a deprimente prestação do Sporting na Liga. A juntar aos maus resultados surgem casos de indisciplina, uma mudança directiva com a saída do homem forte para o futebol, e fortes criticas de claques, grupos de sócios e ex-dirigentes à direcção leonina. Valeu que durante toda esta fase o apoio directivo à equipa técnica foi total enquanto a maioria dos adeptos aceitavam resignadamente a situação.

A seis jornadas do final da época, em quinto classificado e eliminado da Taça UEFA, Paulo Bento e o Sporting corriam o risco de realizar uma temporada decepcionante. No entanto, num final em crescendo o Sporting vai ganhando posições e termina no milionário segundo posto. No Jamor volta a bater o FC Porto por duas bolas a zero (já o havia conseguido para o campeonato) e conquista a segunda Taça de Portugal consecutiva. Apesar de não ser brilhante, o Sporting acaba a época com dois títulos, acesso directo à Liga dos Campeões e uma prestação positiva nas competições europeias.

Como foi isto possível? O treinador leonino, apesar de escolhas criticáveis, sempre manteve o grupo central da equipa unido, coeso, focado em conquistar vitorias, mesmo quando tal não era alcançado. A garra, dedicação e empenho como o Sporting defrontou o Porto na final no Jamor são marca indiscutível deste treinador. Mas será esta coragem suficiente para alcançar as conquistas que os sócios e adeptos do Sporting exigem do seu clube?

Momento Chave: Sporting 2-0 FC Porto

O momento era crítico e a contestação a Paulo Bento encontrava-se no auge da sua força. Uma derrota ameaçava desequilibrar definitivamente o plantel leonino rumo ao caos, arrastando consigo a direcção e possivelmente a própria aposta na formação, apontada por muitos como lucrativa e prestigiante mas parca em resultados desportivos. Só que os leões entraram a rugir bem alto e no final dos primeiros 15 minutos já venciam por 2-0 fruto dos tentos da dupla vinda do leste: Vukcevic e Izmailov. O atarantado FC Porto não conseguía reagir e imprimir o carácter agressivo habitual ao seu meio-campo, o seu trio completamente subjugado pelo equilibrado quarteto sportinguista, e assim Jesualdo Ferreira pouco mais conseguía fazer do que assistir ao seu conjunto perdendo bolas e submetendo-se às perigosas ofensivas leoninas. Para a história ficam o resultado e as fabulosas exibições de Vukcevic, Izmailov e da surpresa Pereirinha, que para além de dominar Cech, Quaresma e quem mais surgisse no seu flanco ainda esteve particularmente portentoso na tarefa de carrilar jogo para o ataque. Uma exibição brilhante que retirou muitas das nuvens negras que já se iam abatendo sobre Alvalade XXI...

Estrela: João Moutinho

Na época 2004/05, com apenas 17 anos, é lançado por José Peseiro na equipa principal do Sporting e ganhou, em ano de estreia, o prémio de Jogador Revelação. Na época seguinte jogou todos os minutos de todos os jogos do Sporting para a Super Liga e durante as épocas 2005/06,06/07 e 07/08 totalizou 122 jogos de leão ao peito e marcou 17 jogos pela equipa de \"verde e branco\".

Com uma regularidade exibicional ímpar, uma versatilidade a todos os níveis, uma dedicação total e um empenho \"imelhoravel\", João Moutinho tornou-se o mais jovem capitão da história do Sporting, a envergar a braçadeira de capitão com apenas 20 anos fazem de João Moutinho a base do meio campo leonino. Reconhecido pela massa adepta como figura central do grupo, João Moutinho fez este ano, apesar do desgaste a que esteve sujeito, mais uma época ao seu nível.

Sem dúvida, o jogador com mais valor no Sporting Clube Portugal... \"É o 28, é o baixinho, João Moutinho, João Moutinho!\"

Revelação: Simon Vukcevic

Referenciado como possível substituto de Anderson no Futebol Clube do Porto, chega a Alvalade no verão de 2007 numa transferência de 2M€ por metade do passe. Pesado, lento e sem ritmo competitivo iniciou a época como suplente. Quando entrava mostrava técnica, vontade em ultrapassar os adversários e ir directo para a baliza mas a sua condição fisica e a posição de médio ofensivo deixava-o demasiado distante da baliza.

Com o decorrer das jornadas perdeu peso, ganhou força, resistência e avançou no terreno passando a fazer dupla na frente de ataque com Liedson o que permitiu a explosão de todo o seu potencial. Não gosta de futebol e isso nota-se no seu jogo objectivo, sem floreados, directo à baliza e ao golo. Nunca desiste, é batalhador, ajuda a equipa nos movimentos defensivos e se é necessário “carregar pianos”, também o faz! Um poço de atitude, raça e dedicação reconhecido pelos adeptos que vêm nele um novo Sá Pinto.

Mas se Sá Pinto tinha o seu mau-feito, Simon também não tem muito bom génio. O seu jogo directo e focado na baliza, aliado à vontade de resolver o jogo rapidamente tornam-o, por vezes, individualista. Não gosta quando colegas ou equipa técnica fazem reparos ao seu jogo e tem tendência a mostrar o seu desagrado de forma excessiva. Incidentes como o da Taça de Portugal frente ao F.C. Porto não são novos na ainda curta carreira de Simon que estava relegado a suplente do Saturn por falta de empenhamento e desrespeito ao grupo de trabalho.

Decepção: Stojkovic

Nem vale a pena falar de qualidades ou deficiências técnicas do auto-intitulado melhor guarda-redes da Europa. Um jogador tem de ser, antes de tudo, Homem: respeitar colegas, equipa técnica, departamento clínico, órgãos sociais, sócios e adeptos; reconhecer erros, pedir desculpas, assumir responsabilidades. Stojkovic provou não ter nenhuma das virtudes mencionadas e estar rodeado por pessoas que não o protegem de pressões externas, nem o ajudam a concentrar-se no seu trabalho. Infelizmente Stojkovic desperdiçou mais um ano da sua carreira e, sem concorrência à altura, uma oportunidade única para se tornar dono da baliza do Sporting. Ainda que possa singrar noutro clube e ter uma carreira de sucesso, o seu percurso no Sporting ficou traçado no dia em que o jornal “A Bola” publica entrevista a Vladan, irmão e empresário do jogador. Num ataque directo ao departamento clínico e equipa técnica Vladan coloca o seu irmão numa posição muito delicada. Na época 06/07 numa situação semelhante foi apresentada a porta pequena de Alvalade a Carlos Martins. O mesmo se passará com Stojkovic que durante o resto da temporada teve mais problemas de indisciplina (enfrentou o treinador sobre as declarações do “bufo”) e sem nunca se integrar no grupo de trabalho (não festejou a conquista da final da taça com a restante equipa).


Quem somos1 Contactos Agradecimentos Detectou um erro ou tem uma sugestão?
ForaDeJogo.net 2010