ForaDeJogo.net - Boavista 2007/2008


Nome:
Pass:
Registo Recuperar
.



Boavista Futebol Clube
Nome: Boavista
Associação: AF Porto
Cidade: Porto
Estádio: Bessa
Ano de fundação: 1903
Sede: Rua O Primeiro De Janeiro
4100-365 - Porto
Web: www.boavistafc.pt
Plantel 2007/2008
<<   >>
Treinadores
T Jaime Pacheco
Staff
Vítor Nóvoa(ADJ)
Entradas
Jorge Ribeiro (25)Aves (I)
Mateus (23)Gil Vicente (II)
Gilberto (20)Penalva do Castelo (II B)
Diakité (26)Beira-Mar (I)
Carlos (27)Steaua Bucareste   (I)
Luís Loureiro (30)Anorthosis   (I)
Fleurival (23)Tours   (II)
Laionel (21)Grémio Anápolis  
Moisés (27)Flamengo   (A)
Zé Kalanga (23)Dinamo Bucareste   (I)
Pedro Moreira (18)Boavista (JUN)
Edgar (29)Malaga   (II)
Bruno Pinheiro (19)Ribeirão (II B)
Marcelão (26)Brasiliense   (B)
Ivan Santos (18)Boavista (JUN)
Rissutt (30)Vitória Guimarães (II)
Brayan Angulo (17)América de Cali   (I)
Hussain (23)Sp. Braga (I)
Bangoura (25)Club Brugge   (I)
Gajic (20)Napredak   (II)
Ricardo Neves (18)Boavista (JUN)
Olufemi (18)Anderlecht   (JUN)
Bosancic (19)Partizan Belgrado   (I)
Obi (28)PK-35   (II)
Araújo (19)Santos   (A)
Liga Bwin.com
Guarda-redes Defesas Médios Avançados
13Carlos7Rissutt5Olufemi10Hussain
71Ricardo Neves37Gilberto12Luís Loureiro14Laionel
82Jehle4Bruno Pinheiro15Diakité19Zé Kalanga
  17Nuno Pinto24Pedro Moreira11Grzelak
  26Brayan Angulo6Fleurival20Edgar
  30Mário Silva21Bosancic23Hugo Monteiro
  2Tambussi22Gajic77Ivan Santos
  3Ricardo Silva25Essamé9Fary
  8Moisés16Jorge Ribeiro18Mateus
  33Marcelão  29Linz
  44Araújo  99Bangoura
  27Marquinho  88Obi
4-1 ao vice-campeão não chega...Cláudio Silva

Uma época de muitas emoções é o que se pode dizer daquela que o Boavista realizou em 2007/2008. O início mostrou a toda a gente porque é que não se deve refazer um plantel inteiro de uma temporada para a outra, começando logo pelo primeiro jogo oficial da época. A derrota em Aveiro frente ao Beira-mar a contar para a 2ª eliminatória da Taça da Liga demonstrou que os jogadores ainda não se conheciam e que os axadrezados, apesar de possuírem alguns atletas de qualidade aceitável, não tinham ainda equipa. Este sentimento foi-se arrastando pela Liga, culminando numa pesada goleada por 6-1 na Luz frente ao Benfica. Durante estas primeiras 10 jornadas o Boavista nunca revelou conseguir desenvolver um jogo que fosse suficiente para bater qualquer equipa. Apenas demonstrou trabalho e empenho, mas pouco entrosamento ou concretização. Ao fim destas 10 jornadas o Boavista ainda não tinha ganho, tinha empatado 6 vezes e perdido 4, com um saldo de 7 golos marcados e 18 golos sofridos, e lutava desesperadamente para fugir aos últimos lugares da classificação. Mas exactamente na 11ª jornada o Boavista conseguiu finalmente uma brilhante vitória frente ao Guimarães, em casa e por 3-2, e de repente tudo mudou. Numa altura em que Joaquim Teixeira tinha acabado de ser eleito presidente do clube e se começava a publicitar o passivo e as dívidas do clube à segurança social e a jogadores, a equipa deu mostras de se conseguir alhear de todas as conturbações que o clube passava e disparou para um impressionante 2º terço de campeonato. Daí até à jornada 23 o Boavista distanciou-se dos últimos lugares com 6 vitórias, 4 empates e apenas 2 derrotas. Apenas a eliminação da Taça de Portugal (com uma derrota pesada por 4-1 no terreno da Naval) manchou este período fantástico, o qual levou toda a gente a acreditar que poderia ser possível alcançar as competições europeias.

Durante este tempo também se acumularam as notícias de dívidas e de salários em atraso, bem como de possíveis investidores que viriam sanar as contas do clube. Mas a partir do dia 1 de Abril tudo voltou a virar. Neste dia, que todos pensavam ser de mentiras, foi noticiado que o Boavista iria ser punido com a descida de divisão devido ao processo "Apito Final". Os investidores começaram a "fugir" do Bessa, começou a faltar cada vez mais dinheiro para pagar a jogadores, que com 2 meses e meio de salário em atraso decidiram fazer uma aviso de greve para o jogo contra o Nacional de Madeira. Com negociações até ao último momento, a direcção conseguiu convencer os jogadores a não realizaram a greve e apresentou um investidor que iria injectar cerca de 38,5 milhões de euros no clube. Foi o início de uma novela que desde cedo toda a gente viu que não iria acabar bem. Pouco mais de uma semana depois, o tão anunciado investidor revelou-se não mais do que um burlão, tendo a direcção do Boavista procedido à sua entrega à Policia Judiciária. Foi uma série de dias que arrastaram o nome do clube pela lama, afastando ainda mais outros potenciais investidores e que apenas serviu para agravar ainda mais todos os problemas financeiros que o clube tinha. Coincidência ou não, neste fim de campeonato muito atribulado o Boavista voltou a perder o seu fio de jogo, conseguindo apenas 1 vitória, 2 empates e 4 derrotas. Só que face a tudo o que se passou fora dos relvados a classificação final não pode deixar de ser vista como uma grande vitória.

Momento Chave: Boavista 3-2 Vit. Guimarães

O ponto de viragem. Em dia de estreia do presidente o Boavista vinha de 10 jornadas sem vencer e defrontava a grande revelação do campeonato: o Vit.Guimarães de Cajuda. Aos 15 minutos os axadrezados já surpreendiam Portugal inteiro com uma vantagem de 2-0, fruto do trabalho do experiente Fary e de uma infelicidade de Radanovic. A reacção dos vimaranenses conseguiria empatar o marcador ainda com 20 minutos para jogar, e chegou-se a temer o pior à medida que Nilson continuava a mostrar-se inspirado a deter os esforços de Jorge Ribeiro. Faltavam menos de 10 minutos para terminar o jogo quando o capitão Ricardo Silva entregou definitivamente a liderança do marcador e a primeira vitória aos da casa.

Estrela: Jorge Ribeiro

Com uma época marcada pela decisão da comissão de disciplina de Liga de despromover o Boavista à 2ª liga e pelos problemas financeiros do clube, as figuras foram o treinador Jaime Pacheco, que apesar de todas as "interferências" externas conseguiu unir a equipa e leva-la a um honroso 9º lugar com 36 pontos. Mas dentro de campo foi Jorge Ribeiro, um defesa-esquerdo novamente adaptado ao meio campo, quem mais se destacou, mostrando-se como pensador do jogo do Boavista e também como finalizador-mor com 8 golos, sendo o melhor marcador do Boavista e o 9º na Liga. As boas exibições permitiram-lhe estar presente na lista de convocados para o Euro 2008.

Revelação: Marcelão

Um outro jogador que se destacou foi Marcelão, um pilar da defesa do Boavista e que também ajudava à frente quando era preciso, tendo mesmo conseguido marcar 6 golos - o melhor registo entre defesas da liga neste aspecto. Nada mau para um reforço tardio que, em discurso directo, ainda há quatro anos no Brasil chegou a ter de dormir por baixo de uma bancada. Terminou a liga em alta e com a braçadeira de capitão dentro de campo, após a saída de Ricardo Silva e a menor utilização de Mário Silva e Fary.

Decepção: Edgar

Criado nas escolas do Benfica e ainda cedo transferido para o colosso Real Madrid, foi em Málaga que Edgar alcançou os melhores momentos da sua carreira tendo até sido apelidado como o "novo génio luso". Infelizmente também foi no sul de Espanha que sofreu as mais graves lesões da sua carreira, que em muito condicionaram uma evolução que a dada altura parecia garanti-lo como um dos melhores do planeta. Chegou ao Boavista para liderar o sector ofensivo e cativou os sócios ao escolher o número do ex-colega Duda, formado nas escolas do Bessa e com quem se cruzara em Málaga; mas desde cedo que mostrou estar lento, pesado e demasiado fora de forma para poder ser visto como opção séria. Somou 7 jogos incompletos, zero golos e um vermelho antes de ser riscado definitivamente das opções de Pacheco.


Quem somos1 Contactos Agradecimentos Detectou um erro ou tem uma sugestão?
ForaDeJogo.net 2010